Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CÍRCULO DA ILUSÃO!


O círculo da ilusão!

Circunferência talhada no altar da ciranda que dançam atores de uma última cena!

Pedaço de nobre metal que cintila resplandecente no alforje da mão resvalando e resguardando o tempo adormecido, embora ele passe!

Sobrevive no elo que em desatino uniu a conclusa corrente de um tempo que existiu - passou e passará - no circo da alegria!

Mãos, por que acenam rumos diferentes deste que ostenta e segura a fantasia desusada da emoção?

Dedo, por que sofre, também, se assistiu o outro elo sendo a ti entregue no alvoroço do dia?

Sei que nem as mãos e tampouco os dedos podem rumar ao chão elos que não simbolizam mais!... mas és tu, coração, que enlaçou-se ao convívio sofredor e insiste viver sob o risco da dor e sobre a hora que o círculo queimou!

©Balsa Melo
04.10.05
Cabedelo - PB
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 23/09/2007
Código do texto: T664660
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87168 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 10:18)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)