Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

COSPE o CÉU

Meu amigo, anjo ou vidente,
forma de homem
deitado na explosão atômica,
grito enjaulado
o que fez do mar
(o gracioso lésbico
que chupava estrelas
e mamava na lua)
apenas um menino perdido
na estrada sem rumo
das escadarias das catedrais?

O que fez dele o mar humano embebedado
de costas na miséria estrelada como o deus
dos moribundos sem hospital? a quem
restou recolher o lixo do céu?

O que é este mar
que arreganha os dentes verdes até o pavio
e cospe o céu na humanidade?

O mar é venéreo o mar é venéreo é venéreo
o mar é o velho que vaza cabelos e dedos
nos anéis do triunfo do Poder sem limites
que o mar mais por escárnio que por mau tempo
mastiga p'ra que o sol nasça além da Religião e da Anedota
Eriko y Alvym
Enviado por Eriko y Alvym em 24/09/2007
Código do texto: T666312

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (ERIKO ALVYM e www.erikoalvym.zip.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Eriko y Alvym
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1307 textos (32696 leituras)
8 áudios (1072 audições)
2 e-livros (177 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 16:26)
Eriko y Alvym