Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto




CALAMIDADE

Molho os pés na poça insossa
que se formou bem à porta,
quando a chuva desceu forte
alagando todo o pasto,
o gado, a semente inocente
que, alheia e displicente,
tentava brotar calma e frágil.

Inda ontem a seca brava
de sede inclemente matava
animais, homens sem nome,
e o presente sem passado
que acabou crucificado
no mesmo lugar onde viu
morrer só, abandonada,
aquela que, um dia, o pariu.



HLuna
Enviado por HLuna em 25/09/2007
Código do texto: T667621
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (http://recantodasletras.uol.com.br/autores/helenaluna). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
HLuna
Fortaleza - Ceará - Brasil
9609 textos (237661 leituras)
15 e-livros (921 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 19:54)
HLuna