Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

           PRIMOGÊNITO DESEJO

FILHO DO BEIJO,
PARIDO PELADO,
MEÃO DESMAMADO,
REBENTO AMADO,
DO VENTRE LIBRE DESEJO.

ANJO AVÊSSO,
SE QUÊDO INCAUTO,
SOLITÁRIO A ÊSMO,
TU QUE VÃ PELEJA APEADO E CRESPO
NO FRONT AMARGO DO TEJO...

Ó!
NO-LA PUA,
NA PEIA,
OU À BEIRA DO PÉLAGO,
POR AMOR VARÃO NÃO TE VEJO?

VÊDES
PRIMATA DO APERTO
PÕE-TE ÉPICO NO REGAÇO PRÓDIGO DO PLEITO.

SE, CONTUDO INCASTRO,
TUA SÓ PARRA, BRAVATA,
PARVO INGRATO BRAVEJA,
DÉVIO DA PROLE, SEM RUMO, SEM PRUMO, AFAGO E NEM BEIJO,
HAVERÁS DE CHORAR INCRÉU,
QUAL PASMO À CATA PATER AMADA DO PEITO.



MANOELSERRÃO - SLZ/MA - R. DO VALE - 09.06.2005. 
serraomanoel
Enviado por serraomanoel em 26/09/2007
Código do texto: T669296

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
serraomanoel
São Luís - Maranhão - Brasil, 57 anos
1502 textos (158843 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 01:12)
serraomanoel