Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DOR CRÔNICA E SEM CURA!... VOCÊ!


Não sei responder sobre esta dor que lateja no meu peito e causa o sangramento da minh alma!

Pouco sei, também, deste sofrimento que tange o indescritível e descreve em prantos tantos anos distantes deixados no passado!

Sei tanto desta dor que insisto por exterminá-la e, crônica, não tem cura!

Mas não me resta outro espaço para lastimar!

Lamentavelmente lamenta o meu coração o lamentoso lamento da lamentável solidão!

Tristezas, riscos de saudades e de alegrias, todos surgidos no fim de dia quando todas as interrogações do mundo pesam na cabeça e nenhuma resposta surge para abrandar o minar dos meus olhos!

©Balsa Melo

11.11.2005

Cabedelo - PB
 
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 26/09/2007
Código do texto: T669806
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87154 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 03:37)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)