Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Fluidos

Eram como sempre, poemas imaturos, reles, vagos, inconseqüentes...
Até vir o sofrimento, aí tudo mudava...
E os poemas tomavam força. criavam fôlego...
Escapavam do espírito como se move o mundo, força motriz, inabalável...
Era assim, sem saber o motivo..
Vinham e eram cuspidos. Então descobri meus sonhos saindo da mente, incontroláveis,
como potro selvagem
que não se deixa domar...
Escapando de mim, indo para outras mentes...
Por isso lhe escrevi... Artifício meu para sonhar.
Musa, pequenina de tantos poemas meus...
Que será no tempo o que tem pra se amar,
Que será na vida o que tem pra viver,
Que será sempre bom motivo pra vida lembrar,
Que, porém, nunca será...
Nunca será...
Quem me faz sofrer.
Nunca será...
Das lágrimas que choro,
Quem me faz chorar.
Nunca será...
Quem ignora meus dias.
Dissabor a desaguar.
Jamais!
Jamais será!


Wam Nick
Enviado por Wam Nick em 26/09/2007
Código do texto: T669846

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Wam Nick
Recife - Pernambuco - Brasil, 43 anos
103 textos (3398 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 08:25)
Wam Nick