Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O Milagre Da Renúncia

Minha vida foi feita milagre
nas mãos da renúncia.
E para que isso acontecesse
o sol precisou desaparecer
diante do fragor do dia.

A luz surgiu em minha vida,
mas o sol esmaeceu
no escuro.

Destino injusto:
Feitiço de Àquila.
- Para uma estrela alvorecer
a outra tem que morrer -!

Renúncia.
Separação.
Jejum de amor.
Morte e dor.
Escassez de vida.

E foi-se o sol
a procurar amoras na noite
para aliviar seu desejo de amor.
Foi-se o sol a admirar
belas paisagens
em outras paragens.

Aventura de homem.
Vida profana.
Soldado disperso.
Sem cuidado.
Guerra perdida
no fundo do lodo.

E ficam as lembranças
sem medidas,
sem contas de calcular,
sem festa de criança,
mas infantis até demais.

E chega a noite,
depois de dois dias,
sem proveitos de guerras,
sem parentes, primos,
irmãos ou deuses alados.

Solidão.
Pensamento de nada.
Fundo do lodo.

E lá rebate a luz do sol
à beira da impávida tarde
no entardecer de cinco nomes.


Maria
Enviado por Maria em 27/09/2007
Código do texto: T670473
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria
Blumenau - Santa Catarina - Brasil
4731 textos (191827 leituras)
1 e-livros (113 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 13:18)
Maria

Site do Escritor