Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Poeta!

Sou poeta mesmo,
Só não exerço essa função como profissão,
Porque a minha, é outra... Médico Veterinário!
Mas de uns tempos para cá,
Sei não...
Sinto uma vontade tamanha,
E faço poemas o tempo todo.
De dia, de noite, poucas vezes de madrugada,
A maioria de manhã bem cedinho!
Falo de amores perdidos e de outros que ainda não encontrei,
Falo da vida, vivida em pontas de dedos,
Batendo em teclados e transformando em telas,
Palavras, pensamentos,
E em alguns momentos, segredos!
Cabeça de poeta é mesmo complicada,
Uns compõem de noite, sentados dedilhando o piano,
Outros de madrugada, em mesas de bares; Sozinhos compondo,
Alguns em escrivaninhas à beira de camas,
Muitas vezes acompanhados de uvas, vinhos e damas.
Eu prefiro fazê-lo quando acordo, como este que faço agora...
Bem cedinho, antes das seis horas.
Sou poeta mesmo!
Faço poemas como quem toma um cafezinho,
Tudo se compõe rapidinho,
Sem esforço, sem pudor,
E sem medos!














paulo cesar coelho
Enviado por paulo cesar coelho em 04/11/2005
Reeditado em 19/02/2006
Código do texto: T67095

Copyright © 2005. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
paulo cesar coelho
Niterói - Rio de Janeiro - Brasil
2589 textos (470435 leituras)
57 áudios (6064 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 07:59)
paulo cesar coelho

Site do Escritor