Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A MUDEZ GRITA VOCÊ EM MEUS VERSOS!

       
Ouço o incômodo barulho do silêncio na movimentação que faz o meu coração!
 
Tudo isto maldiz o meu momento passando insignificantemente sem registrar sequer um sorriso!
   
Estranho conceber que a mudez grita em meus versos por sentir-se sofrendo no desatino de uma dor confessa clamando por você!
 
Ainda escuto os passos da sua ida!
 
Lamento os meus passos correndo para salvar uma única tentativa no crepúsculo de um dia de primavera!...
 
Senti pena dessas flores que iludiam o espaço e a fachada de um sonho!
 
Solidarizei-me com o grito que tangia o desabafo para nascer um novo espaço na tentativa de colher as migalhas de um coração sobrevivente e sonhando não ter que primaverar flores murchas que me lembrassem você!
 
©Balsa Melo
06.12.05
Cabedelo-PB    
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 27/09/2007
Código do texto: T671353
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87159 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 10:47)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)