Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NOVO ANO NASCEU!


Lá fora fogos cortam os ares!

Estrondos e gritos...

Uns revelam alegrias,
outros desencontros e
solidão!

A verdade é uma só,
o ano findou!

Mas não chorem os
que estão a reclamar,
outro ano se inicia e novo!

Aqueles que anunciam euforia,
sejam precavidos porque a
alegria pode durar muito pouco...

quem muito sorri não
tem tempo para aprender a chorar!

Irônico,
trágico,
mas verdadeiro este silogismo!

Nova verdade,
novo ano nasceu!

Arrumem a morada do coração,
acolham os filhos que
nascem nesta hora,
depois de tudo o nada
não pode significar
mais do que ele - o tudo!

Então,
escondam as lágrimas ou
chorem bastante findando
de vez com este poço
profundo e
triste dos seus olhos!

Dê sorrisos,
gritem,
amem,
façam o que quiser,
mas não se esqueçam
de que NOVO ANO NASCEU e
ELE te fez melhor,
com certeza!

©Balsa Melo
31.12.05
Uberaba - MG

 


 
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 28/09/2007
Reeditado em 29/09/2007
Código do texto: T672929
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87162 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 01:56)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)