Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Sempre Esqueço que Amar é dolorido!


Sempre esqueço que amar é dolorido!
Nos meus versos, insisto e falo neste amor doído.
Como quem gostaria de vivê-lo por não tê-lo possuído,
Ou talvez por tê-lo vivido e ao vento perdido.

E eu desejando nas entranhas sentir esta dor!
Dor do amor absoluto dando-te como troféu,
E assim condecorá-lo e exaltá-lo neste céu.
Meu anjo de encantos, imaginado Eros, deus amor!

Devaneio este amor inventivo e sagaz!
Obsessivo a idéia da poetisa com espasmos de amar
Não querendo morrer sem viver este idílio sublimas
Poder cravá-lo na eternidade deste coração fugaz.


04/11/05
LuliCoutinho
Enviado por LuliCoutinho em 04/11/2005
Reeditado em 17/01/2006
Código do texto: T67342
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
LuliCoutinho
São Paulo - São Paulo - Brasil
863 textos (158642 leituras)
2 áudios (428 audições)
7 e-livros (1313 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 14:14)
LuliCoutinho