Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

TUDO ENCENA PARA O ACENO DO ADEUS!


Arranjei os caminhos com
enfeites suaves para acalmar
os seus olhos e
cobri com pétalas todos os
espaços por onde pudesse caminhar!

Acendi o sol para aquecer
seu corpo!

Cintilei a lua para
clarear suas noites!

Aqueci os pingos da chuva
para não arrepiar a sua pele!

Entreguei a minha vida
para você cuidar dela!

Nada foi suficiente para
sensibilizar seus olhos,
suas mãos,
seus pés e
o seu coração!

Marginalizou tudo que
bordei para colorir a
sua falta de cor,
a sua ausência de graça e
a frieza dos seus sentimentos!

Não lastime caso
isto lhe falte um dia!

Será tarde como agora
que tudo encena para o aceno
do adeus!

Balsa Melo
15.01.06
Cabedelo - PB
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 30/09/2007
Código do texto: T674499
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87155 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 14:51)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)