Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A VIDA ETERNA DA POESIA

A poesia é um ritual,
macabro ritual...
Quando morre um amor,
ou tem que se matar,
nela vai se inumar.
Mas há amores
que não morrem num golpe...
vão definhando aos poucos,
aos pedacinhos,
judiando,
torturando,
gritando e resistindo...
mas morrendo assim mesmo,
de desamor,
de inanição.
E cada pedacinho que fenece
temos que enterrar devagarinho
no seio da poesia
em macabro ritual.
E ela cresce,
engorda e vive,
dessa dor maldita,
dessa vida finita,
que a torna imortal.
Sal
Enviado por Sal em 05/11/2005
Código do texto: T67548
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Sal
Marília - São Paulo - Brasil, 78 anos
507 textos (44782 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 04/12/16 14:30)
Sal