Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Laços De Dor

Naufragada em minha solidão
afundei minha vida
com minhas próprias mãos.

Puxei o laço
que faz a corda
e matei o pouco
de mim que
ainda vivia.

Não há mais caminhos
nem marcas do tempo
para seguir.
Nem estradas no mar
ou na amplidão
sem fim
do infinito azul.

Deixei de ser.

Deixei a metade de mim
em algum poço
sem fundo de escuridão.
Assalta-me o medo
e angústia da morte
que agora é dona de mim.

Como ave que cravou
no próprio peito
a flecha da morte,
vago eu.

Sem direito a perdão,
vivo agora,
morta,
no vale
dos
desamparados...

Lá ficam os loucos
e os que matam
os sonhos de amor...
Maria
Enviado por Maria em 01/10/2007
Código do texto: T675689
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria
Blumenau - Santa Catarina - Brasil
4731 textos (191831 leituras)
1 e-livros (113 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 15:05)
Maria

Site do Escritor