Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FALANDO COM A TRISTEZA!


Tristeza,
como você é teimosa !

Repeti várias vezes para ir embora!

Ironiza meu pedido retrucando que
sou eu o persistente pedinte e só
por isso permanece!

Fico estarrecido,
boquiaberto ouvindo esta afirmação
que ocupa uma posição verdadeira!

Ajeito-me no desconforto da hora!

Caminho de um lado para o outro
no pequeno espaço que se limitou o mundo,
mas não alcanço absolutamente nada
para sustentar o meu corpo em face do
profundo martírio que se instalou no meu coração!

Tristeza,
como é fria a sua convivência e
quanto mais eu tento afogar você mais se
encurtam as possibilidades de apalpar a
alegria que tem a doce forma de uma estrela,
mas que permanece à distância consolando,
apenas,
o meu amargo pranto!

Balsa Melo
18.01.06
Cabedelo - PB


 
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 02/10/2007
Código do texto: T678108
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87157 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 23:32)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)