Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ARRUME TUDO E VÁ EMBORA!



Arrume tudo!

Lave e leve todas as pequenas
coisas que conseguir juntar!

Só não vou deixar levar meu coração!

Dele eu preciso para continuar a vida e
nela eu careço me encontrar sorrindo sem
aquelas coisas tão importantes que você
buscava e não pude lhe dar!

Entendo que lhe ofereci o universo com
a constelação do meu coração e
ela não foi o bastante para
suprir a sua mendiga
notoriedade existencial!

Reúna rápido o pouco que lhe resta!

De mim eu sei que não levará lembranças,
elas só existem quando nos causam o rir!...

Mas também não me sacrifique
querendo saber se elas ficarão em mim!

Se não pude fazer brotar em
seus lábios o gracejo da vida com o doar
daquilo que é mais simples e
mais belo nesta vida nascido
no mais íntimo da minh alma,
nada posso fazer a não ser
mandá-la embora!

Desarrume tudo!...

Mas de uma vez por todas,
siga e
não queira voltar jamais!

©Balsa Melo
05.02.06
Cabedelo - PB
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 04/10/2007
Código do texto: T680649
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87768 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 03:04)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)