Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

INSTANTES

Enquanto viva,
Realizo perpétuas tentativas de conhecer
Meus intentos.
Ingiro um vasto ritual mundano.
Nada me leva à latente alegria.
Tudo dilacera a liberdade,
Tudo disfarça a dor.
Sorrindo, morro e todos morrem a cada instante.

Hoje sinto minhas mãos menos desesperadas,
Estou menos orgulhosa, fátua, incapaz.

Não devo resignar-me em ser menos que um resto de gente
Neste instante tão incômodo.
Devo sentir a vida, respirar a vida,
Transformar a raiva em serenidade ou pura ironia,
Olhar o céu e ver a tiara de luzes como esperança;
É o que me faz seguir sem rebeldia,
Sem anarquismo nas minhas atitudes.
Sinto, agora, um apelo profundo à minha reconstrução.
Ai de mim...

                             IEDA ALKIMIM



                                                                                   
Academia Betinense de Letras
Enviado por Academia Betinense de Letras em 07/10/2007
Reeditado em 24/09/2010
Código do texto: T684091
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Academia Betinense de Letras
Betim - Minas Gerais - Brasil, 31 anos
47 textos (10472 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 04:42)
Academia Betinense de Letras