Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Lenda?

Na pureza da floresta,
uma vil intenção:
segurar as cores
nas profundezas do rio,
no seu corpo bonachão.

Quem ousaria desafiar
a temível serpente
que se revestia
do arco-íris
e da  natureza se ria?

Homens e pássaros,
no gemer das árvores,
no chorar das flores,
resolveram enfretar
o monstro das águas
e a beleza conquistar.

Muitas tentativas em vão.
Desapareciam na bocarra
daquele demônio sem coração.

Então, pouco a pouco,
foram desistindo
da terrível empreitada,
até que o pequeno cormorã,
grande mergulhador,
resolveu investir
numa emboscada,
com o propósito de
com algum matiz
se enfeitar.


Mergulhou no rio-mar
e logo encontrou a grande cobra
dormindo entre as raízes.
Cabeça preta, corpo cintilante,
ofuscava seu olhar,
mas nem por isso deixou-se levar
e de bicadas começou a matar
a bichinha toda enroscada.

Depois de morta, grande festança.
Com ganchos longos
trouxeram a fera
e repartiram suas nuances.
Esqueceram-se do valoroso
cormorã, que preto ficou
como antes.

E, na sua humildade e  sabedoria,
contentou-se, com alegria,
de seguir sua jornada,
pois o nada pode ser tudo,
como o tudo pode ser nada.


(Inspirado na lenda: A Serpente Arco-Íris, de C. C. Ragache)
SueliFajardo
Enviado por SueliFajardo em 07/10/2007
Reeditado em 07/10/2007
Código do texto: T684544

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
SueliFajardo
Jandaia do Sul - Paraná - Brasil
958 textos (31176 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 19:11)
SueliFajardo