Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Reflexo da Alma

Eu sou poeta, eu crio.
Eu gero palavras, as guio.
As transformo, lhes dou corpo,
lhes dou forma, lhes dou luz.

Sou poeta, eu sinto,
e o que sinto, transmito,
divulgo, espalho.

Como sementes, são as minhas palavras.
As solto, para recolher tempos depois.
Multiplicadas.

Minha alma vai com elas, e quando voltam,
ainda carregam a minha essência.
Reflexos, é o que são.

Eu vivo.
Vivo em minhas palavras,
e elas vivem em mim.
Sou poeta, eu as crio,
mas não as crio para mim.
Cláudia Banegas
Enviado por Cláudia Banegas em 08/10/2007
Reeditado em 08/10/2007
Código do texto: T686282

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cláudia Banegas). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Cláudia Banegas
São Gonçalo - Rio de Janeiro - Brasil, 51 anos
248 textos (16215 leituras)
7 e-livros (635 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 12:31)
Cláudia Banegas