Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A LÁGRIMA LOUCA

Uma lágrima parou
no meio do caminho,
vacilou
e achou seu cantinho.
Secou
num xale de linho
evaneceu e morreu.
Outra, mais inquieta,
escorregou pela seta
e quedou-se entre meus seios,
dormitando no entremeio
de um vale entre dois montes,
aguardando a tua fonte
A fonte
que nasce em tua boca
e sorve a lágrima louca,
que mistura-se a outras águas,
águas de antigas mágoas,
águas de nova onda,
onde te espero na ronda
de nunca visto prazer,
bocas a percorrer
chão de textura sinuosa
em doce umidade gostosa.
E só tu vais saber
que, afinal,
a medida final
da explosão do prazer,
são dois dedinhos dos teus
na mira de três dedos meus.
Vou medir a tua alma
nas linhas da tua palma.
E, sem mais lero- lero,
paremos de dizer,
aqui...
em um beijo de bolero,
onde a dança do desejo
toma a forma do tua boca.
Viajo-me em em teu beijo
e, sorvo em ti ...
a minha lágrima louca!

Elane Tomich
Enviado por Elane Tomich em 08/11/2005
Código do texto: T68721
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Elane Tomich
Teófilo Otoni - Minas Gerais - Brasil
319 textos (11466 leituras)
1 e-livros (126 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 16:01)
Elane Tomich

Site do Escritor