Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MULHER VALENTE



Nunca te imaginei tola,
Muito menos dependente.
Nunca te imaginei frágil,
Muito menos indigente.

Sempre te quis altiva,
Corajosa, decidida e,
Por que não,
“Caliente”

Sempre te desejei temente,
Curiosa, versátil e,
Por que não,
Descrente.

Duvido ainda,
Depois de tanto tempo,
Se serei capaz,
De te manter frágil,
Altiva, “caliente”, descrente.

Mas,
Depois de tanto tempo,
Me pergunto e me decido:
Sou a resposta,
Para a mulher que eu queria ter.

Ela e eu,
Somos iguais,
Não mudamos jamais,
Apesar dos perigos que,
Nem ela,
Nem eu,
Admitimos acontecer,
Mas,
Que acontecem,
Independentes de nós.

Assim,
Vamos nós.
Até quando?
Não se sabe.

Rui Azevedo – 10.10.2007
Rui Azevedo
Enviado por Rui Azevedo em 10/10/2007
Código do texto: T687947
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Rui Azevedo
Teresina - Piauí - Brasil
176 textos (16382 leituras)
1 e-livros (517 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 01:20)
Rui Azevedo