Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POEMA ... suspenso (?)

[ Poema ]

Poema terminal suspenso
de um "Desfecho Poético"
em episódio com murmúrios
aos próprios botões
desalinhados do umbigo.
Poema-novelo-sem-ponta-solta
mas que não engana
nem se desmente
na pura agravante
de um tempo medido
e imposto sem jeito
nem prolongamento.

Poema de morte súbita,
pelo esgotamento crónico
cronoscópico, da bebida no copo
e do vil metal no bolso:
por exaustão temporal
num meandro cibernético.

Um suspiro a mais
que o silêncio, ou só espasmo
mas de uma inocência atroz,
pois que também a fantasia
se exaure a um canto da alma,
muito mansamente, na alvorada.

Tudo sem culpa, nem pecado,
sem vítimas, sem drama.
Com o eventual "Desfecho"
ao fundo de ser
muito meramente facultativo
um qualquer sentido.
... Poético, talvez...
e tosco, de certo
Que mais?


_______________________LuMe
Luis Melo [ www.lumelo.com ]
Luis Melo
Enviado por Luis Melo em 08/11/2005
Código do texto: T68819
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Luis Melo
Portugal, 59 anos
64 textos (2257 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 06:15)
Luis Melo