Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


À DERIVA

Eu sei? Não sei.
Eu penso, penso,
e não encontro
uma razão para esta vida,
assim, sofrida,
desmerecida,
desconsolada,
como afogada,
buscando ar.

Na dor que é minha
eu vou sozinha
como indigente,
por entre as gentes,
que não percebem
que busco ajuda.

A voz é surda
e não ecôa.
Minha canoa,
sem remo ou leme,
perdeu o rumo,
é sombra tênue
que se esfumaça,
que o vento leva
longe da terra,
em pleno mar.


HLuna
Enviado por HLuna em 10/10/2007
Código do texto: T688496
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (http://recantodasletras.uol.com.br/autores/helenaluna). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
HLuna
Fortaleza - Ceará - Brasil
9610 textos (237505 leituras)
15 e-livros (921 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 15:05)
HLuna