Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0180 - Poeta



Poeta, queria um dia ser este tal,
amar em letras, beijar em palavras,
saborear textos como se um corpo de mulher,
sorrir como o brilho branco do papel,
tingir a paixão de vermelho, como o lápis de traços fortes.

Meus passos são lentos, como a passagem da lua,
nos olhos lembranças das mulheres que foram paixões,
estou sempre ausente do meu coração,
tenho sentimentos vazios, ora, sonhos demais,
preciso aprender a escrever amor e não saudade.

Queria ser apenas seu amante poeta,
um que escrevesse linhas entre seus seios,
traços de salivas por curvas do seu corpo,
interrogações quando seus olhos refletissem os meus,
sentir prazer no ir e vir dos lados opostos do poema.

Jamais saberei a definição de um amante poeta,
tento sorrir enquanto meus olhos viajam nos versos,
procuram lembranças em livros que jamais foram publicados,
todos arquivados aqui no meu peito, lacrado por desilusões,
poeta, amante, talvez seja um, talvez seja amado, poeta...

22/03/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 17/03/2005
Reeditado em 22/03/2005
Código do texto: T6892
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116251 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 09/12/16 15:54)
Caio Lucas