Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Borrasca Da Solidão

Cadeias de penosas procelas,
lúgubres ventanias avançaram,
rugindo e tudo destruindo
na vida de sonhos encantados.

Ventos da tormenta ainda rebramam,
descambando no brilho enlouquecido,
do olhar que contempla o baraço,
pendurado diante da fronte pálida
e esmaecida, pela força da borrasca.

Furacões relincham no horizonte,
vagas trovejam na amplidão,
do céu os astros já fugiram,
e sobrou a flor, rubra e triste flor,
chorando sua lúrida sina, em solidão!
Maria
Enviado por Maria em 17/10/2007
Código do texto: T697417
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria
Blumenau - Santa Catarina - Brasil
4728 textos (191749 leituras)
1 e-livros (113 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 08:23)
Maria

Site do Escritor