Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

De verbos os versos são parâmetros

De verbos os versos são parâmetros
Guimarãesrosa voou
No líquido da palavra
De angústias o tempo despe
A eternidade do amanhecer

Palavreando-se as rimas sugam
O concerto disperso dos sons
Rosas em que me espraio
Sertões de um tom enigmático
Breu aberto no trava língua

Diamantina guarda um mel
Passados escorrendo nas pedras
Em guimarães o sol se acendeu
palavras que eram sonhos
ganharam em simetria desmedida

abertura de um olho concentrado
horizonte montado no mistério

terminologia de sertão
uma vaca no meio do nada
Paulo Luna
Enviado por Paulo Luna em 17/10/2007
Código do texto: T698555
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo Luna
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
116 textos (40776 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 02:39)
Paulo Luna

Site do Escritor