Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

UTOPIA DOS GESTOS

NÃO SOU EU QUE ESTOU
NA INCONSCIÊNCIA,
ESTOU NO ESPAÇO VAZIO,
NA DIMENSÃO PERDIDA.

TOCO-TE NO CAMINHO
DA VOLTA,
RETOMO A REALIDADE
E BEBO A PALAVRA
INDIGESTA E DOLOROSA.

QUERO A UTOPIA DOS GESTOS
PORQUE O SENTIR HUMANIZA,
TEM A MIM CONSCIENTIZADO.
QUERO O PATÉTICO MUNDO DA MENTIRA.

INCOMODA REFLETIR ESSA INVERDADE?
A VERDADE O MEU SER A QUE OMITA,
VIVER A ETERNIDADE TÃO INFINITA
DESSE AMOR QUE SE QUEBRA
EM MINHAS MÃOS.

SEREI UMA FARSA,UMA COMÉDIA,
UM MUTANTE OU A METAMORFOSE DE KAFKA
VÍTIMA DO SEU AMOR AGONIZANTE?


SEI QUE A ESMO VAGO EM RODOPIOS
TONTO NO LABIRINTO DOS PENSAMENTOS.
NO VAZIO QUE É, O TODO DE MIM MESMO.

Ecila Yleus
Enviado por Ecila Yleus em 18/10/2007
Reeditado em 05/11/2007
Código do texto: T699199

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Ecila Yleus). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Ecila Yleus
Recife - Pernambuco - Brasil, 64 anos
328 textos (10433 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 14:18)
Ecila Yleus