Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FOME DE GENTE

Tragam-me uma mesa
Farta. Tenho fome.
Porém a minha fome
É desigual, diferente.
Sinto desejo de gente.
Gente decente, envolvente...
De mente brilhante;
De coração fascinante...
Gente que seja
Gente realmente.
Sem maldades na mente...
Gente que, ao passar pelo outro,
Não demonstre ser indiferente.
Gente que sinta,
Assim como eu,
Um desejo descomunal
De amar. Incondicionalmente!
E que busque a paz,
O amor... infinitamente.

Tragam-me uma mesa
Farta. Tenho fome!
Contudo, a minha fome
É incomum, invulgar.
Sinto avidez de gente.
Gente contente, elegante...
De olhar resplandecente;
De atitude deslumbrante...
Gente que esteja
Realmente gente – e permaneça.
Que novas conquistas tente.
E maneiras inusitadas
De amar, invente.
Gente que veja,
Assim com eu,
Que o tempo “não pára”,
Que só caminha pra frente...
E que a coisa mais preciosa,
Mais linda do mundo... é a gente.

Marcos Aurélio Mendes
Enviado por Marcos Aurélio Mendes em 19/10/2007
Código do texto: T700896
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Marcos Aurélio Mendes
Jussara - Bahia - Brasil, 52 anos
443 textos (35742 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/10/17 12:23)
Marcos Aurélio Mendes