Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A Convidada Que Esqueceu de Partir

Tempos atrás, na cidade onde eu moro,
Tu não habitavas
E tudo era calmo e claro.
As distâncias entre os meus pontos tinham as medidas
Das minhas imensuráveis quimeras;
A minha vida era para sempre e as despedidas
Se apagavam para novas esperas.

Tempos atrás, na cidade onde eu moro,
Tu não habitavas
E tudo era calmo e claro.
Tinha passado para lamentar, tinha futuro para temer,
Mas, no meio de sombras e luz, névoa e estrela,
Só o momento que passava era preciso colher,
Pois o melhor da vida era mesmo vivê-la!

Mas, faz algum tempo, para a cidade onde eu moro,
Tu vieste habitar;
E nada mais é tão calmo e tão claro.
Agora, as lembranças de ti são meu passado
E o meu futuro é devorado pela Ilusão;
Não queres ir embora; eu, triste condenado,
Tampouco posso. Eis a questão!

Depois que, há algum tempo, para a cidade onde eu moro,
Tu vieste  habitar,
Nada mais é tão calmo e tão claro!
Ainda que pelo meu sonho, sejas só ilustre e bela
Convidada, desta cidade não poderei
Te expulsar, pois, mesmo sendo o dono dela,
Nela, nem mesmo um dia, eu mandei!...

Antonio Maria S Cabral
Enviado por Antonio Maria S Cabral em 20/10/2007
Reeditado em 17/10/2008
Código do texto: T702591
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Antonio Maria S Cabral
São Luís - Maranhão - Brasil
1276 textos (156944 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 01:44)
Antonio Maria S Cabral