Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PREFÁCIO


Paro para escrever,
É a melhor forma de me expressar.
Mesmo que ninguém entenda
O que diz minhas palavras.
Sei que são chatas,
Ninguém quer ouvir.
Por isso costumo dizê-las
Apenas para mim.
Às vezes me engano,
Faço poemas confusos,
Estranhos,
Que são os mais puros.
É Juntando as palavras
Que vou construindo
Idéias abstratas
Muitas vezes sem sentido.
Assim faço poesia,
De frase em frase;
Às vezes minhas
Ou emprestadas
Tiradas dos livros
De poetas famosos.

(Podem comentar com sinceridade...)
Saturnino Segrel
Enviado por Saturnino Segrel em 11/11/2005
Código do texto: T70268
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Saturnino Segrel
Recife - Pernambuco - Brasil, 41 anos
57 textos (6485 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 07:19)
Saturnino Segrel