Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Primavera tardia

Vejo setembro chegar,

Não que eu vá me queixar:

É que as flores vão desabrochar,

Seus perfumes irão exalar,

E do meu amor passarei a me lembrar.

 

Setembro chegou,

Este poeta não se queixou,

Porém, nenhuma flor desabrochou,

Muito menos perfume exalou,

E o poeta do seu amor não se lembrou.

 

Primavera tardia!

Que angustia a alma minha,

Não traz as flores da estação

Que acalmam tão sofrido coração!


José Augusto G. de Almeida em: http://amoraspalavras.zip.net
José Augusto
Enviado por José Augusto em 20/10/2007
Código do texto: T702798
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Augusto
São Paulo - São Paulo - Brasil, 43 anos
38 textos (1147 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 12:17)
José Augusto