Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A VERDADE

                                  A VERDADE

Está na luz que aos cegos é negada,
nas orações de reza ao mon senhor...
Está no ódio, no suplício e no amor.
Está nas noites de quem dorme nas calçadas.

Está contida na tragédia dos que fogem,
na euforia dos covardes que venceram,
na derrota dos heróis, por quem morreram...
Está na brisa que eterniza a fé do jovem.

Está nos provérbios de Jacó e Salomão...
Está na cruz que salvou a humanidade,
nos gemidos dos fragelos da cidade...
Está na presa da serpente e do leão.

Está na crença de quem  jura ser ateu,
na experiência de um nobre ancião...
Está em Deus de qualquer religião...
Está na mente de alguém que não nasceu.

Está na porta que se abre ao milionário,
na mesma porta que se fecha ao esmoléu...
Está nos ossos que encerram um maisuléu,
onde se encontram esses dois missionários...

Está nas mão de quem pode lhe impor...
Está na prece de quem deve lhe seguir...
Está nos raios do sol logo ao surgir...
Está no grito de quem sente grande dor...

Está no eco que reflete a causa justa
e no silêncio da imagem verdadeira,
no cansaço de quem subiu a ladeira,
cuja verdade, lhe vem cada vez mais brusca.

Existe um pouco nas facetas da mentira,
nos juramentos de quem pede nossa crença...
Está presente na saúde,  na doença...
Está no erro do sonâmbulo que delira.

A jóia rara que está em toda parte,
até no beijo que vendeu o criador...
Está no pecado feito em nome do amor,
e no amor, que faz do homem estandarte.

É a descrença de quem a verdade procura,
também a crença de quem desconhece a verdade...
Verdade é tudo que precisa a humanidade,
riso da vida e dor da morte que tortura.

É a escuridão que vemos após a vida,
ainda a luz que falta a quem não crer...
A face dura, de quem vivem a correr...
O riso alegre da criança por mentira.

A causa nobre da pobreza consciente.
A salvação do inocente condenado,
condenação do culpado irrevelado...
Filosofia do nosso antecedente...

É a beleza ante olhos transcedentes...
É o temor ante o medo do fracasso...
É a virtude que se tem a cada passo...
A tortura do escrínio encandeceste.

É o final de uma luta sem princípios.
É o começo de uma paz sem trajetória.
É o universo feito de miséria e glória.
É o nada, onde tudo teve início.

É uma arena, palco de festa e terror...
É uma espada, cuja força, é uma fraqueza...
É uma ave, cuja pena dá beleza,
um espinheiro, cujo fruto, é uma flor...

É uma surpresa com soluços de alegria.
É uma tristeza caso seja revelada...
Verdade é tudo que encontrares na estrada,
quando seguires tua própria profecia...

Verdade é tudo que indefere a inocência...
Verdade é tudo que provoca solidão.
Verdade é tudo que defende teu irmão,
que tranqüiliza ou abala a consciência...

Verdade é tudo que a todos eterniza...
Verdade é tudo porque luta a humanidade...
Mas a única verdade da verdade,
é ser apenas o atônimo da mentira.
Jacó Filho
Enviado por Jacó Filho em 21/10/2007
Código do texto: T703874
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Jacó Filho
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
3426 textos (290207 leituras)
1 e-livros (293 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 05:15)
Jacó Filho