Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ESSÊNCIAS DE ROSAS

Autora: Regilene Rodrigues Neves

Por trás de toda imagem
Por mais exposta que ela esteja
Existe uma essência
Querendo exalar sua fragrância
A rosa tem espinhos
Mas é fascinante sua beleza.

Em perfumes
Ela despe nossos sentidos
Nos entranha os poros
A pele
Os olhos

Mas seus espinhos são farpas cortantes
Que a protegem de ervas daninhas

Muitas vezes precisamos
Nos proteger
Enclausurar nossa imagem e nosso ser
De predadores da alma
Aqueles que esmagam a rosa
Porque nada mais vêem
Que uma simples rosa
Sem ser necessária a vida
A alegria dos olhos e do coração

E muitas vezes nossa imagem agride
Porque precisamos ser protegidos
Da hipocrisia dos olhos
De alimentar a doença da carne
Que se apodrece e perece no tempo!

Ser feliz compreende em se resguardar
Do que o torna feliz
Porque felicidade é um conceito
De preconceitos
Em face da ilusão do homem
Do que é felicidade!

Se minha imagem agride
É porque tento externar além
Desses princípios
E sentir almas que se mostrarão
No encontro delas
Aqueles que afloram suas essências
Em pura fragrância

Em meio a tantas
Existem
Cheiros fortes
Adocicados
Suaves
Suportáveis e insuportáveis aos nossos sentidos
Mas procuro sentir
Cada uma delas
Sem me repudiar
Porque o perfume não me agrada

Muitas essências se transpõem
Algumas de tão forte
Nos sufocam
Outras amenizam
Os jardins
Para que possamos sentir
A fragilidade da essência

Apenas tento não cultivar amarguras
Enclausurando-me das minhas alegrias
Ser imagem por alguns momentos
Alimentar meu ego
Da arte e da criação delas
Despir minha roupa carnal
Não faz expor a mulher que existe em mim
O que trago aqui dentro da minha essência
É puro e verdadeiro
E só foi tocada uma vez.

Quero traduzir minha poesia
Não em uma imagem vulgar
De mulher no cio
Com fome de macho ou sexo
Nem agredir a sociedade
Em seus princípios de moral

Quis ser amor
Poesia
Alma
E me fazer existir assim
Sem maculas
Em pura essência de rosas!

Sou apenas uma mulher nascida e criada no interior de Goiás,
Em meio a fazendas que tecem o amor puro e ingênuo de sonhos de cabocla
Meus olhos não enxergam a dimensão torpe dos homens que me despem em maculas.
 
Criada em 19/01/2005



A APARÊNCIA NÃO RETRATA A ESSÊNCIA DO SER!
regipoeta
Enviado por regipoeta em 12/11/2005
Código do texto: T70493

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
regipoeta
Goiânia - Goiás - Brasil, 54 anos
1312 textos (134331 leituras)
22 e-livros (7176 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 18:04)
regipoeta