Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FINGIMENTO

Fingias.
Rias.
O amanhã não temias.
Mas o amanhã traz o resultado da semente plantada.
Quem semeia ventos colhe tempestades.
Aparecem sempre as verdades.
Fingias, mentias.
Ganhaste o que com isso?
Dizias.
Vou em busca do paraíso.
Ó, o paraíso é bem dentro de nosso peito.
Somos nós que construímos um mundo perfeito.
Quando cremos.
Quando amamos.
Quando muito amor entregamos.
Quando a outrem enganamos nossa própria cova cavamos.
Porque mais cedo ou mais tarde a nós mesmos retorna o mal que provocamos.
SONIA DELSIN
Enviado por SONIA DELSIN em 23/10/2007
Reeditado em 10/04/2011
Código do texto: T706242

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
SONIA DELSIN
São Carlos - São Paulo - Brasil
4684 textos (80863 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 17:13)
SONIA DELSIN