Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Soneto XXV

Deste céu, misterioso e nevoento
Onde tua alma implora aos prantos
E em desespero, ecoa os cantos
Em tons maiores de lamento.

Trombetas anunciando agora
Toda a beleza do ato fúnebre
De alguém que agora sucumbe
E em celeste vácuo chora.

Eis o som, os cantos tristes
Que nos trás a calma, nos deixa forte
E encanta tudo que existe

Por mais que algum dia se corte
Eis, semitonado, melancólico, que caíste
Sobre as partituras da morte.
Júnior Leal
Enviado por Júnior Leal em 20/03/2005
Reeditado em 30/03/2005
Código do texto: T7084

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Júnior Leal
Lagoa Santa - Minas Gerais - Brasil, 31 anos
958 textos (30823 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 22:17)
Júnior Leal