Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto



RECÔNCAVOS

Nos recôncavos do teu corpo
eu adormeço e me esqueço
da noite que desce lá fora,
                     ou da manhã que já chega
                     com odor de flores novas.
Ser noturno, entre outras coisas,
na tua cama eu encontro
tudo aquilo que hei perdido,
e vivo o momento supremo
desse prazer sem tamanho,
desse prazer desmedido,
que faz de mim mais que amante.
que faz de mim teu amigo.
                     Não penses sou leviano
                     - a diferença é gritante.
Como amante eu te abraço
em ânsia louca - faminta.
Como amigo eu te ofereço
a minha mão estendida,
basta que tu a recebas,
basta que tu o consintas.
                     Toma-a, então, pega-a na tua.
                     Nós dois juntos somos fortes
                               podemos vencer os tropeços
                               (o amor - Ah! Não tem preço!)
                                      e espantar todo o mal
                                      que vier bater à porta.


                  
HLuna
Enviado por HLuna em 25/10/2007
Código do texto: T709188
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (http://recantodasletras.uol.com.br/autores/helenaluna). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
HLuna
Fortaleza - Ceará - Brasil
9624 textos (238021 leituras)
15 e-livros (921 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 09:36)
HLuna