Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O PELICANO (adaptação do poema Le Pélican, de Alfred de Musset)




Suporta, ó jovem, a chaga que te consome,
sagrado é o suplício de teu espírito conturbado.
Uma grande dor só enobrece.
Não chores pelo insulto, ó poeta,
nem a tua voz silencie
porque são mais belos os cantos desesperados.

Tu és o pelicano, ferido e cansado de longa viagem,
retornando em meio ao nevoeiro da tarde.
Os filhotes disparam na direção do pai,
riscando céleres as águas,
correndo confiantes em alegre estardalhaço,
escancarando os bicos,
inflando os hediondos papos.

Pescador melancólico, lança o olhar aos céus,
arrasta-se sobre a rocha
expondo em sua asa estraçalhada a chaga;
o sangue transbordando em borbotões
do seu peito aberto.

A ave perscruta, em vão, do mar as profundezas
– o oceano vazio, a praia deserta –

Tristonho e silencioso, o pelicano,
estendido sobre a pedra, distribui entre os filhotes, as entranhas.

O gesto sublime de amor
acalenta o martírio.

Embriagado em ternura, volúpia e horror,
estertora em meio ao divino e infindo sacrifício.
Ergue-se, estica ao sabor do vento
a asa esfacelada, emitindo um urro selvagem.

Ecoa na solidão da noite um fúnebre adeus,
fazendo debandar as aves marinhas.

Passa a sombra da Morte
sobre entranhas humanas,
tristezas, esquecimento,
amor e fatalidade.

Poeta, o peixe-espada traça no ar um círculo deslumbrante
onde há sempre uma gota de sangue.

08/04/2007
TÂNIAMENESES
Enviado por TÂNIAMENESES em 26/10/2007
Código do texto: T710731
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
TÂNIAMENESES
Aracaju - Sergipe - Brasil, 69 anos
1684 textos (176286 leituras)
1 áudios (102 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 20:19)
TÂNIAMENESES