Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0184 - Amante


Mudei para que me permitas te amar,
não quero ser apenas mais um apaixonado,
tenho agora aquele brilho estranho,
uma luz diferente iluminando o caminho, os dias.

Amada amante, estou pronto,
seguro de um amor que julgo puro,
parece que agora o silêncio foi quebrado,
como meu corpo, impossível dominar.

Talvez chegue um pouco tarde ao coração,
o meu, o teu, somos ainda desconhecidos,
sejamos verdades, um pouco de cada desejo,
ao sorrir, ao chorar e até quando fizermos amor.

Deixa todos os deuses e que o adeus fique para o final,
quero dominar parte destes sentimentos,
escrever teu nome no invisível da minha paixão,
ser amante, amada minha, amante teu somente.

Amada, me chames quando e como quiseres,
serei amante do teu corpo ainda que com vestes longas
ou com o nu de nossos corpos desejosos do outro,
ser amante é ter o coração repleto de todos os sentimentos.

Quando for amante insensato, te quero impura,
como em meus sonhos mais ousados,
acordos e tratados feitos pelos olhos e algumas juras,
nada muito complicado, apenas amantes comuns.

Quando, da mesma forma que chegamos, podemos ir,
sair um do coração do outro, sem mágoas,
esquecer as juras, os tratos, os acordos, as camas,
levaremos apenas lembranças de tudo, de nós amantes.

24/03/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 20/03/2005
Reeditado em 25/03/2005
Código do texto: T7111
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116052 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/09/16 16:05)
Caio Lucas