Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O ENTARDECER DE CACHOEIRA ESCURA

Entardecendo.
Cala o moleque do picolé.
Fecha as portas o verdureiro.
A paisagem nua.
Rostos cansados
Atravessam as ruas.

Um grito atenta
a liberdade infantil.
Um tapa ecoa
Um suspiro vence as palavras
O estudante passa,
O beberrão se embriaga.
O marginal planeja
O viciado se dopa
Os inimigos se topam
As mariposas se enfeitam.

A menina na janela
O cachorro magricela
Os piolhos de botequim.
Palitos que se renovam.
Mãos viciadas.
Tilintar de copos
Troca de garrafas.

Um gemido acusa.
Os sentidos aguçam
E olhares furtivos
Varrem a escuridão.

O olhar tristonho
De  um "crente " ordeiro
Faz a sua prece
Nesse devaneio.

Madrugada,
Mentes cansadas,
Embriagadas,
No travesseiro.
Mal descansa o corpo
Que retorna à luta.
Vida de guerreiro.

Começa o dia.
Grita o moleque do picolé
TiaoNascimento
Enviado por TiaoNascimento em 26/10/2007
Código do texto: T711108
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
TiaoNascimento
Belo Oriente - Minas Gerais - Brasil, 68 anos
194 textos (37628 leituras)
41 áudios (3158 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 20:14)

Site do Escritor