Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Poema 0187 - Solidão


Poderia agora falar do meu amor,
faz-me falta os carinhos,
pouco me importa onde esteja,
nenhum homem quer ficar só,
estou carente da minha paixão.

Se me falta amante,
falta-me um corpo ao lado,
com amor dentro,
lembrando a toda hora dos desejos,
meus e seus, todos expostos nas peles.

Posso gritar para todos,
ninguém quer ouvir meu choro,
tenho sono, mas e os sonhos?
Preciso de um milagre,
se algo acontecer, não me ame mais.

Não temo as guerras, as batalhas,
não agüento ficar isolado no amor,
quero dividir, dar e receber,
se não me quere, talvez morra,
voltarei aos meus domínios, solidão.

Tenho que admitir minha incapacidade,
sou apenas um homem com qualquer amor,
nada tenho de especial a lhe oferecer,
prometo não deixar de amá-la,
nenhuma outra me fará mudar, não este amor.

25/03/2005
Caio Lucas
Enviado por Caio Lucas em 20/03/2005
Reeditado em 25/03/2005
Código do texto: T7114
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Caio Lucas
São Paulo - São Paulo - Brasil, 68 anos
4429 textos (116244 leituras)
1 e-livros (166 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 05/12/16 00:57)
Caio Lucas