Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DUALISMO

Restam-me ainda alguns momentos
De desatino talvez, talvez de glória,
Em que se embaraçam os fragmentos
Esparsos, confusos, de minha história.

Num torvelinho de descrenças, mudo,
Eu me debato na indecisão de Ser.
Há na minh’alma uma razão, contudo,
Que não me deixa optar por morrer.

Permaneço, então, no eterno abismo
Do Ser ou Não Ser, esse dualismo
Nascido comigo e que ainda perdura.

No dolorido impasse a que me atenho,
Nasce-me, em sonho, a vida que não tenho
E morre-me a alma no sonho que não dura.
mreno
Enviado por mreno em 20/03/2005
Código do texto: T7184
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
mreno
Itajubá - Minas Gerais - Brasil
37 textos (1813 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 29/09/16 20:48)