Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ridentes & Sorrabados!

Da água de pinguela, etruscas valas,
Pingentes calibrados na deixa da vez,
Pingos sorvados do prazer sem vista,
Passarocos entre apanágios incautos,
Virtuais apanhados nas palavras repetidas,
Vestígios de ranhuras na colagem geléia,
Passa mão, passam bestiais passados,
Passageiros para floras & infortúnios,
Dobras alegres nas dobras aguadas,
Na cara do silício que quase tudo recebe,
Trancafiados na passagem do quase noturno,
Parafraseando os efeitos em fase, feito Lua,
Sorrateiros por uma nova imagem revista,
Positivos & negativos, muitas almas gêmeas,
Para cada acústica um tom acima & abaixo,
Do que pinta, retoca, torna a reprogramar,
Alguns sinais feito fumaças difusas,
Dentes para espantar novos dinossauros,
Folhas que o criado-mudo ainda guardavam,
Broquel sendo formado nos cobres que sobram,
Mais uma mão que a tinta espera, seca impressora,
Da folha eletrônica que o engate forma em áspide,
Da garrafa salta o absinto que tortura a tez,
Bucaneiros plantados sem vigias postulantes,
Solta no mar mais uma garrafa, nova bóia na praia,
Inflados pervertem até flores virtuais, tantos ícones,
De onde falta a verdade, costuram-se insanidades,
Sobram lamentos nas lacunas, também a mais valia,
Parcos espelhos inteiros, tantos distúrbios...
Do que preza por ser humano, ser simples, viver,
Mira qual escudo quer se revestir agora, mais vestígios,
Para assacar a torto & direito, apegados & perfurantes,
Óleo que cinge a alva réstia não são confeitos,
Paradeiros transfigurados em paradoxos textuais,
Toma a colher para assentar mais um tijolo,
No rijo solo que a visão descortina...
Mira de novo o espelho, abra novamente a janela,
Deixa novas brisas tomarem o ambiente, a luz...
Bem navegue, bem aja, sem ninguém ferir...
Ao errados, apenas mais um lamento,
Para os certos, o bom sono recolhe, tranqüilos,
A melhor razão ainda estar em ser simples & feliz!

Peixão89
Peixão
Enviado por Peixão em 01/11/2007
Reeditado em 11/11/2008
Código do texto: T718694
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Peixão
Santo André - São Paulo - Brasil, 57 anos
3231 textos (120508 leituras)
1 e-livros (243 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 23:58)
Peixão