Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Lâminas afiadas

Rasga-se o verbo,
e as palavras qual  lâminas afiadas
me dilaceram a mente, a carne,
expondo incensiveis,
as dores de meu coração!
Com qual direito é exposto o meu âmago?
Posto que minhas dores,
-de amores,saudades e solidão,
são tão minhas!
Mas como as dos outros, ganham forças,
-asas de aves de arribação!
As dores tão intimas,
como as dos outros, tão iguais!
Não consigo ignorar,
o que se passa comigo,
se passa com um irmão...
Reflexos num espelho inexistente,
coloca-nos frente a frente!
Na superfície do espelho,
aparentemente, dois seres tão diferentes,
trazem dentro de si tão presentes,
as mesmas dores,
amores,
alegrias,
saudades,
solidão!

15/11/2005
Edvaldo Rosa
Enviado por Edvaldo Rosa em 15/11/2005
Código do texto: T71986
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Edvaldo Rosa www.sacpaixao.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Livros à venda

Sobre o autor
Edvaldo Rosa
São Paulo - São Paulo - Brasil, 55 anos
1727 textos (173663 leituras)
23 áudios (10645 audições)
35 e-livros (8977 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 03/12/16 02:54)
Edvaldo Rosa

Site do Escritor