Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

A taça

Na noite em que nasci
Não se foi a escuridade
Nem no dia que morri
Negreceu a claridade.

O que estava aqui ficou
O céu seguiu de azul
O Sol não se apagou
O Norte não virou Sul.

Sei que passei por aqui
Sei que amei e desdenhei
Sei que chorei e sorri
Sei que vivi e sonhei.

Na incerteza dos caminhos
No viver desconcertado
Não adoptei pergaminhos
Não quis o livro assinado.

Não marquei o meu lugar
Não leguei o meu pecado
Não quis esta alma salvar
Não me colei no passado.

Num outro lado me vejo
Noutro inverso deste norte
No lugar onde um só beijo
Numa taça me dá morte.
RoqueSilveira
Enviado por RoqueSilveira em 03/11/2007
Código do texto: T721633

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (citar a autoria de M. Conceição Roque da Silveira e o site www.letrasdispersas.com). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
RoqueSilveira
Portugal
235 textos (8527 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/08/17 02:07)
RoqueSilveira