Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Podar A Alma

A poda chegou.
Severa, profunda.
A faca entra fundo
e a dor é forte,
sem conforto.

Terei redenção?
A dor gadanha minha alma,
tudo é penoso, sofrido.
A poda é destrutiva.
Como chuva de ácido
que corrói o cerne,
endurece a casca,
faz perder as folhas.

Corta tudo,
até rente ao tronco.
Sobra o caule,
pobre caule,
quase sem cor,
cinza de dor.

Sou eu.

Podada, cortada,
jogada ao fogo
para queimar.
Será que um dia,
dessa velha árvore,
assim tão magoada,
pode um raminho brotar?

Se acontecer,
será um milagre...
Vou esperar
o inverno passar.

Fico aqui,
bem quietinha,
encolhidinha
sob a manta de névoa
que cobre meu
vale de lágrimas,
só esperando...
o inverno passar...
a chuva cessar...
a tempestade acalmar...
e... um raminho de luz
em meu coração
tão podado,
tão machucado, brotar...
Maria
Enviado por Maria em 05/11/2007
Código do texto: T723987
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria
Blumenau - Santa Catarina - Brasil
4776 textos (193310 leituras)
1 e-livros (117 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 11:56)
Maria

Site do Escritor