Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto


FRÁGIL PRESA

Sinto-a sempre, aqui, bem perto
transparente como o vento
que faz soprar meus cabelos.
Está presente nos sonhos
e, também, nos pesadelos
aos quais à noite eu me entrego
para fugir do deserto,
para fugir dos lugares,
para enganar meus pesares.

Ninguém vê, ninguém percebe
a tristeza que me segue.
Esta tristeza infinita,
que me escorre pelos ombros
quando cansada me banho,
e me segura em seus braços
qual um amante devasso
percorrendo, traço a traço,
o meu corpo em abandono.

Sou como a corça ferida,
completamente perdida
em meio à floresta - indefesa,
totalmente derrotada.
Presa fácil, frágil presa.
Por mais que eu corra
é em vão escapar da solidão:
da solidão que me ronda,
da solidão que me sonda,
da solidão tão amarga.

 

HLuna
Enviado por HLuna em 05/11/2007
Reeditado em 05/11/2007
Código do texto: T724132
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (http://recantodasletras.uol.com.br/autores/helenaluna). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
HLuna
Fortaleza - Ceará - Brasil
9418 textos (230286 leituras)
15 e-livros (925 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 02:09)
HLuna