Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SIGO FALTANDO PARTE DE MIM... VOCÊ!


Vou destilando o pranto!

Gota caindo manchando o riso!

Pranteio o sol olhando o chão!

Embebedo as mãos de tanto acenar pedindo para ficar!

Destilo a dor com o grito que aperta a garganta!

Lembro-me de tudo embora fosse preferível não relembrar,
mas viver em saudades,
às vezes,
me brota o riso!

Sorriso do rouco som do grito da lágrima que espatifa meus sonhos!

Vou com o pranto,
chego com ele,
ausente dele e por você!

Destilo nossa história inacabada e ininteligível!...

Embriago-me porque ela entorpece o coração,
escurece a alma e define a minha tristeza numa
indelével resistência de vida!

Sigo como tudo segue na vida,
mas sei que me atrevo seguir faltando uma parte de mim!

Tropeço para não ficar nos vários motivos que me sepultam preferindo sobreviver destilando este desabafo,
mas sei que ele um dia poderá tocar sua alma e
quando ela souber que o mundo inteiro ecoa o meu grito,
quem sabe, verei seu rosto ultimando a nossa alegria!

©Balsa Melo
29.04.06
Cabedelo - PB
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 05/11/2007
Código do texto: T724476
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87721 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/10/17 20:23)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)