Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
OLHOS QUE DERRETEM A MINHA ALMA!
****************

Os olhos amiúde mancham o rosto!


Não ensinam nada com isso,

mas,

por castigo,

vão mestreando a arte de fingir o choro!


 Confundem aqueles que os observam...

estão sempre carecendo de

bálsamo para amenizar o sofrer!


Cerrados intensificam o gotejar,

fechados sonham não merecer

aquilo que o coração comanda,

abertos... não podem fugir...


afogam inclusive as minhas mãos!...


Choram os olhos e

a minh'alma nesta efervescência latente de caminhos que eu não havia acreditado existir!...


Lágrimas de lembranças que haverão de se perder no

derreter dos meus olhos!


©Balsa Melo


14.05.06


Cabedelo - PB

BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 06/11/2007
Código do texto: T726407
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87777 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 19:42)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)