Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

PALAVRAS NÃO DITAS!



Nenhum argumento,
posto que é fruto do apodrecido,
para desdizer a comédia que encena!

Nenhuma viva alma para saudar e
tampouco para saldar o seu remorso!

Perdidas estavam as horas do seu tempo...

foi um delicado momento,
somenos eu sei,
além de ter
sido pura somiticaria!

Nenhuma palavra!

Pesou as palavras tempo demais e
nessa lexografia universal não conseguiu
dizer-me o mais importante do amor!...

Não conseguiu falar que amava e
que o meu nome crepitava em seu coração!

©Balsa Melo
27.05.06
Cabedelo - PB

 
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Enviado por BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO) em 06/11/2007
Código do texto: T726430
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)
Uberaba - Minas Gerais - Brasil
3010 textos (87725 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 13:52)
BALSA MELO (POETA DA SOLIDÃO)