Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Flor De Mulher II

Se as mulheres são como flores,
gostaria de ser uma margarida.
Com cores de paz e alegria.
Com hastes fortes que
se dobram aos ventos
de tempestades
mas que após as chuvas
se erguem novamente
à luz dourada do sol.

E são tão singelas
e ao mesmo tempo
tão singulares e simples.

Também são tão frágeis
que se deixam arrancar
de suas hastes
para aquelas tolas brincadeiras
de mal-me-quer e bem-me-quer.

E quando colhidas,
mesmo que para enfeitar
a casa de alguém,
permanecem por longo tempo,
à procura de renovar-se
à cada manhã de sonho.

É uma lástima que um dia
também tenham de murchar.
Como murcham e depois morrem,
todas flores deste imenso jardim.

Mas enquanto vivem,
mesmo escondidas
nos cantos do jardim,
trazem muita alegria e paz,
às almas cansadas
e enfadadas de viver.

E ao morrerem lançam
suas sementes na terra
para que possam renascer
para a vida no tempo certo.

Maria
Enviado por Maria em 07/11/2007
Código do texto: T726815
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Maria
Blumenau - Santa Catarina - Brasil
4774 textos (193194 leituras)
1 e-livros (117 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 18:51)
Maria

Site do Escritor